Operações policiais aumentam 16 mil a mais neste ano, em Minas Gerais

Atividades policiais como blitze, batidas e cumprimentos de mandados de prisão crescem no primeiro trimestre em Minas, impactando na redução da criminalidade.

Foto: Gil Leonardi/Imprensa MG

As polícias Militar e Civil realizaram cerca de 16 mil operações policiais a mais em Minas Gerais, no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. O incremento acontece em batidas policiais, blitze nas ruas das cidades e rodovias, incursões em aglomerados, cumprimentos de mandatos de prisão e de busca e apreensão, para citar alguns exemplos, visando a redução da criminalidade e o aumento da sensação da segurança da população.

Na avaliação do trimestre, foram 478.227 mil operações realizadas pela Polícia Militar em 2019, contra as 461.536 realizadas de janeiro a março de 2018. As batidas policiais, que são atividades deflagradas, principalmente, em zonas quentes de criminalidade por meio de revistas, são as principais atividades em aumento neste ano. “As batidas têm grande efeito na apreensão de armas de fogo e são realizadas em áreas onde há comprovação numérica do ocorrência de mais crimes, as chamadas zonas quentes de criminalidade”, explica o porta-voz da Policia Militar de Minas Gerais, major Flávio Santiago.

A Polícia Civil ganha destaque na qualidade das operações. As operações da instituição são mais “cirúrgicas” e realizadas, muitas vezes, após longo período de investigação. Foram 335 neste ano, no trimestre.

Entre os destaques, estão a Operação Hefesto, voltada para o combate ao crime organizado no estado e que prendeu 22 líderes de quadrilhas; a Operação #PC27, que tirou de circulação 179 pessoas acusadas de crimes graves, como estupro, homicídio e roubo; e a Operação Totó, que prendeu Luiz Henrique Nascimento do Vale – procurado desde 2017 e investigado por dezenas de homicídios.

Produtividade x Redução da Violência

Continue lendo após a publicidade

A maior produtividade policial e a integração das forças policiais têm refletido nas estatísticas de criminalidade que estão em queda neste ano em Minas Gerais. O estado teve o melhor trimestre dos últimos oito anos em números de ocorrências de homicídios e o melhor trimestre dos últimos sete anos em número de roubos.

O número de roubos em Minas Gerais caiu 32% no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. Foram 7.110 registros a menos nos três primeiros meses de 2019, o que significa a redução de 79 ocorrências por dia deste tipo de crime no estado. Os 22.800 registros da modalidade entre janeiro e março de 2018 caíram para 15.690 em 2019.

Na avaliação do interior, vale ressaltar, 676 municípios, o que significa 79,3% do total, não registraram roubos ou tiveram melhoras em seus índices comparando os primeiros três meses de 2018 com 2019. Entre os destaques com melhores resultados no trimestre estão Belo Horizonte (-2.572 registros), Contagem (-738 registros) e Montes Claros (-421 registros).

Importante indicador mundial de violência, o número de vítimas de homicídio também diminuiu 16,2%, passando de 860 vítimas para 721 nos três primeiros meses deste ano.

Na avaliação geral, dos 12 crimes monitorados pela Secretaria de Estado de Segurança Pública, por meio do Observatório de Segurança Pública Cidadã, 11 apresentaram queda no primeiro trimestre do ano (ver quadro). Lesão Corporal é a exceção, com crescimento de 0,3%.

via Agência Minas

Fechar Menu