Governo abre inscrições para cargos de chefia em Minas

Com o discurso de uma oportunidade para promover os servidores que sejam capacitados e acabar com o “cabide de empregos” em gestões anteriores, o governador Romeu Zema (Novo) divulgou na noite de sábado, em sua página no Facebook, um vídeo em que anuncia o lançamento do programa Transforma Minas – processo seletivo para 565 cargos de direção na administração direta e 200 em autarquias e fundações, com salários que variam entre R$ 7 mil e R$ 20 mil.

A partir do dia  (11/3), todos os interessados, inclusive servidores do Estado, poderão se inscrever no programa “Transforma Minas”, do Governo de Minas Gerais, projeto inédito para preenchimento de vagas de chefia, direção e superintendências das secretarias e órgãos da administração direta e indireta do Estado. O lançamento foi na sexta-feira (8/3) pelo secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Otto Levy, e a expectativa é atrair talentos que tenham vocação para o serviço público, focando na competência e na meritocracia.

Todas as informações sobre o programa poderão ser acompanhadas por meio do site www.transformaminas.mg.gov.br, assim como as informações completas sobre os cargos a serem preenchidos, à medida em que forem sendo disponibilizados pelo governo. Vale ressaltar que as inscrições devem ser feitas, exclusivamente, no site do Transforma Minas.

As etapas de seleção vão variar para cada vaga ofertada, podendo envolver, além da análise curricular, entrevista por competências, entrevista com especialistas, teste de perfil, dentre outras.

O programa dará continuidade ao processo que começou com a seleção dos secretários e é inspirado em modelos e práticas bem-sucedidas de gestão de pessoas no setor público, adotados em países como Austrália, Chile e Reino Unido.

Continue lendo após a publicidade

Ao longo do processo, deverão ser oferecidos 300 postos na administração direta, sendo que a administrativa indireta, em um segundo momento, deverá disponibilizar 200 vagas a serem preenchidas por meio da nova metodologia de contratação do Governo.

Segundo o secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Otto Levy, podem participar da seleção funcionários públicos, profissionais da iniciativa privada ou do terceiro setor que preencherem os pré-requisitos e as competências exigidas em cada função. À exceção de algumas posições, como as Superintendências Regionais de Ensino, que devem ser preenchidas necessariamente por servidores públicos efetivos – ativos ou inativos das carreiras públicas da Educação do Estado de Minas Gerais.

Também de acordo com Otto Levy, o programa não criará novos cargos e a intenção é que a iniciativa seja permanente na administração pública mineira.

Parceria

O programa é fruto de um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) entre o Governo de Minas e a Fundação Lemann, representando uma aliança de organizações do terceiro setor, formada por Fundação Brava, Fundação Lemann, Instituto Humanize e Instituto República. As entidades se uniram para construir, em parceria com o setor público, soluções inovadoras.

Elas têm somado esforços em projetos que promovam o aprimoramento da gestão pública, por meio da produção de conhecimento, mobilização social e estruturação de modelos e boas práticas, entre outras ações. A parceria não envolve transferência de recursos financeiros entre as partes.

Fechar Menu